Portal de apoio a comunidade

Cigarro é droga e pode matar .

15 de março de 2017

Por Isabelle Cordova

cigarro-sitre

Com inúmeros aditivos químicos presentes em sua composição, o cigarro é uma droga lícita que, infelizmente, tem conquistado muitos dependentes. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), um terço da população mundial adulta, cerca de dois milhões de pessoas, são fumantes, tornando o tabagismo a principal causa de morte evitável no mundo.

 

O vício acontece naturalmente, aos poucos, por razões nada sérias, como no caso de Raclei Lorenzetti, Biólogo, 40 anos e ex-fumante, que relatou como começou a fumar: Comecei a fumar junto com os meus amigos, tinha 17 anos. Saíamos à noite para as festas, víamos os nossos amigos mais velhos fumando e achávamos o máximo”.

 

A nicotina, substância presente no cigarro, é o fator viciante e responsável pelos sintomas difíceis de enfrentar quando qualquer pessoa tenta se livrar da droga: dificuldade em se concentrar, aumento de peso, taquicardia, entre outros. Por isso, os fumantes precisam ter determinação e força de vontade para deixar o vício.

 

Hoje, fumo. Pois é muito difícil parar, fico nervosa, ansiosa e não consigo parar de desejar o cigarro”, revelou Roseane Arruda da Silva, 29 anos, dona de casa, moradora de Nova Mutum Paraná e fumante há 15 anos.

 

O cigarro é extremamente prejudicial à saúde, mas não só a do fumante. As pessoas que convivem com indivíduos que fazem uso da droga têm grandes riscos de desenvolver doenças, apenas na condição de fumantes-passivos, por isso, é preciso estar alerta. “Convivo com diversos fumantes, porém eles são muito educados, não fumam perto de ninguém e quando fumam, procuram lugares próprios. Isso é ótimo, pois eu me preocupo com minha saúde”, contou Fernando Terra, 20 anos e estudante.

 

Em dezembro de 2011, foi assinada e sancionada a Lei 12.546/2011, conhecida como Lei Antifumo, que proíbe fumar em locais parcialmente fechados, em qualquer um de seus lados por uma parede, divisória, teto ou toldo. Se a lei não for respeitada, os locais, se fiscalizados, poderão receber advertência, multas e até mesmo serem interditados ou terem sua autorização de funcionamento cancelada. A Lei vale, também, para áreas comuns de condomínios e clubes.

 

As ações que promovem a conscientização dos indivíduos e contribuem para a diminuição do número de fumantes são inúmeras, dentre as iniciativas destacam-se a criação do Dia Mundial sem Tabaco, comemorado em dia 31 de maio, que tem servido como um alerta sobre as doenças e mortes evitáveis relacionadas ao tabagismo. E, desde 2002, por iniciativa do Ministério da Saúde, todas as carteiras de cigarro devem conter em suas estampas, frases e fotos alertando sobre os riscos que a droga oferece aos seus usuários.

 

Abandonar o vício é difícil, mas não impossível, segundo Raclei Lorenzetti, que largou o cigarro há mais de 12 anos, “aos que desejam parar de fumar, recomendo que se dediquem a deixar esse vício, pois ele é muito prejudicial à saúde e pode levar a morte. Não é fácil, ainda mais para pessoas que já fumam por muito tempo, mas vale a pena tentar, pois você estará fazendo um bem enorme a sua saúde”.

 

Se você é fumante e deseja parar, tome uma atitude hoje, procure acompanhamento médico e abandone esse vício. Pense em sua saúde e lembre-se que recaída não é um fracasso, recomece tudo novamente e dê a si mesmo quantas chances forem necessárias até conseguir.